Primacredi Assembleias

Primacredi

Quem trabalha no campo sabe que somar esforços é a melhor maneira de ir além. É por isso que o cooperativismo tem se consolidado como uma das principais forças impulsionadoras do setor agrícola, destacando-se pela capacidade de promover o desenvolvimento sustentável e a prosperidade das comunidades rurais. 

As cooperativas, baseadas na união e na colaboração, desempenham um papel importante na superação dos desafios enfrentados pelo agronegócio, como a volatilidade dos mercados, as adversidades climáticas e a necessidade de inovação constante.

Hoje, vamos destacar como esse modelo de organização pode favorecer agricultores, fortalecer a economia local e oferecer uma rede de segurança mesmo em tempos de crise. Continue a leitura e saiba mais!

O papel das cooperativas de crédito no agronegócio

As cooperativas de crédito são instituições financeiras controladas por seus membros, que são proprietários e clientes ao mesmo tempo. 

Assim, além dos associados terem acesso a uma gama de serviços financeiros que são essenciais para a viabilidade e o crescimento das atividades agrícolas, também podem se unir para alcançar objetivos em comum. 

Ou seja, diferente dos bancos convencionais que visam o lucro de acionistas externos, as cooperativas estão 100% alinhadas com as necessidades e interesses dos seus cooperados. Elas oferecem diversas soluções que ajudam os produtores a superarem desafios diários, como:

  • Crédito rural: empréstimos específicos para financiar as atividades agrícolas, como a compra de insumos, equipamentos, sementes e outras necessidades operacionais.
  • Linhas de financiamento a longo prazo: para investimentos em infraestrutura, aquisição de maquinário e tecnologias agrícolas, expansão de propriedades e melhorias em geral.
  • Seguros agrícolas: proteção contra riscos climáticos, pragas e outras adversidades que podem impactar negativamente a produção.
  • Consultoria e educação financeira: orientações sobre gestão financeira, planejamento de negócios e boas práticas.

Números e estatísticas do cooperativismo no agro

De acordo com os dados mais recentes da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), o Brasil possui 5.314 cooperativas. Destas, 1.223 são do setor agrícola, reunindo cerca de 992.111 cooperados e empregando mais de 207 mil funcionários em todo o país. 

Esses números demonstram a relevância e o impacto do cooperativismo na economia agrícola brasileira, evidenciando a sua capacidade de mobilização e influência, além de reforçar o quanto são fundamentais para o crescimento do agronegócio, proporcionando suporte financeiro, técnico e logístico aos produtores.

Fortalecimento da economia local

Ao reunir agentes do agronegócio, as cooperativas criam um ambiente propício para o investimento em infraestrutura, como armazéns, estradas e sistemas de irrigação, essenciais para a melhoria da produção e logística agrícola.

Elas também geram empregos diretos e indiretos, contribuindo para a redução do desemprego e do êxodo rural. Os postos de trabalho criados não se limitam apenas às operações rurais, mas também incluem funções administrativas, técnicas e de suporte, ampliando as oportunidades de profissionalização e qualificação na região. 

O empreendedorismo também é estimulado, uma vez que, ao fornecer acesso a crédito e serviços financeiros, essas instituições capacitam pequenos agricultores a investir em suas propriedades, aumentar a produção e diversificar suas atividades.

Acesso a recursos e mercados

Uma das principais vantagens das cooperativas é sua capacidade de negociar em grande escala, permitindo que os membros obtenham insumos agrícolas a preços mais acessíveis. Isso inclui sementes de qualidade, fertilizantes, agroquímicos e equipamentos agrícolas.

Além disso, elas fornecem financiamento acessível para os produtores, permitindo que eles apostem em suas atividades agrícolas por meio de empréstimos para compra de terras, investimentos em tecnologia agrícola, modernização de infraestrutura e expansão da capacidade produtiva. 

Acessar novos mercados também se torna mais fácil, visto que as cooperativas fornecem serviços de armazenamento, processamento e distribuição, agregando valor aos produtos, superando barreiras comerciais e aumentando a rentabilidade.

Sustentabilidade e preservação ambiental

As cooperativas têm como principal foco o bem-estar e a qualidade de vida dos seus membros. Dessa forma, reconhecem a importância de práticas responsáveis ​​para garantir a viabilidade econômica das operações e a saúde a longo prazo dos ecossistemas naturais.

Um dos aspectos-chave é o financiamento sustentável, onde recursos são direcionados para projetos e iniciativas agrícolas que adotam práticas amigas do ambiente, como agricultura orgânica, manejo integrado de pragas e sistemas agroflorestais. 

As cooperativas também incentivam a adoção de tecnologias verdes e práticas agrícolas sustentáveis, oferecendo linhas de crédito e financiamento para a aquisição de equipamentos e sistemas que reduzem o impacto ambiental das atividades agrícolas. Isso inclui energia renovável, sistemas de irrigação eficientes e práticas ecológicas de manejo do solo.

Resiliência em tempos de crise

Mesmo diante de situações desafiadoras, como desastres naturais, flutuações de preços de commodities e crises econômicas, as cooperativas são capazes de fornecer uma rede de segurança financeira e ajudar os agricultores a superar adversidades.

Essa prática é possível graças ao fornecimento de crédito acessível e flexível. Essas instituições oferecem empréstimos de emergência, reestruturação de dívidas e linhas de crédito especiais para auxiliar os produtores com perdas de safra, quedas nos preços dos produtos agrícolas ou interrupções na cadeia de suprimentos. 

Elas também contam com serviços de seguro, protegendo os cooperados contra perdas causadas por eventos como secas, inundações, tempestades e doenças de plantas.

É importante destacar a solidariedade e cooperação entre os membros que, em momentos difíceis, se unem para compartilhar recursos, conhecimentos e apoio mútuo.

Na Primacredi, você tem tudo isso!

Agora que você já sabe a importância do cooperativismo para o seu dia a dia no campo, é hora de escolher a instituição que está pronta para enfrentar todos os desafios ao seu lado. 

Na Primacredi, você tem acesso ao fornecimento de crédito, conta corrente, consórcios, investimentos e muitas outras soluções que promovem o desenvolvimento sustentável do seu negócio e da sua comunidade.

Fale conosco e saiba como podemos te ajudar.

13 junho

A importância do cooperativismo no agro

Em ritmo acelerado de expansão, a Primacredi pretende dobrar o número de agências em Mato Grosso este ano.

Compartilhe

Quem trabalha no campo sabe que somar esforços é a melhor maneira de ir além. É por isso que o cooperativismo tem se consolidado como uma das principais forças impulsionadoras do setor agrícola, destacando-se pela capacidade de promover o desenvolvimento sustentável e a prosperidade das comunidades rurais. 

As cooperativas, baseadas na união e na colaboração, desempenham um papel importante na superação dos desafios enfrentados pelo agronegócio, como a volatilidade dos mercados, as adversidades climáticas e a necessidade de inovação constante.

Hoje, vamos destacar como esse modelo de organização pode favorecer agricultores, fortalecer a economia local e oferecer uma rede de segurança mesmo em tempos de crise. Continue a leitura e saiba mais!

O papel das cooperativas de crédito no agronegócio

As cooperativas de crédito são instituições financeiras controladas por seus membros, que são proprietários e clientes ao mesmo tempo. 

Assim, além dos associados terem acesso a uma gama de serviços financeiros que são essenciais para a viabilidade e o crescimento das atividades agrícolas, também podem se unir para alcançar objetivos em comum. 

Ou seja, diferente dos bancos convencionais que visam o lucro de acionistas externos, as cooperativas estão 100% alinhadas com as necessidades e interesses dos seus cooperados. Elas oferecem diversas soluções que ajudam os produtores a superarem desafios diários, como:

  • Crédito rural: empréstimos específicos para financiar as atividades agrícolas, como a compra de insumos, equipamentos, sementes e outras necessidades operacionais.
  • Linhas de financiamento a longo prazo: para investimentos em infraestrutura, aquisição de maquinário e tecnologias agrícolas, expansão de propriedades e melhorias em geral.
  • Seguros agrícolas: proteção contra riscos climáticos, pragas e outras adversidades que podem impactar negativamente a produção.
  • Consultoria e educação financeira: orientações sobre gestão financeira, planejamento de negócios e boas práticas.

Números e estatísticas do cooperativismo no agro

De acordo com os dados mais recentes da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), o Brasil possui 5.314 cooperativas. Destas, 1.223 são do setor agrícola, reunindo cerca de 992.111 cooperados e empregando mais de 207 mil funcionários em todo o país. 

Esses números demonstram a relevância e o impacto do cooperativismo na economia agrícola brasileira, evidenciando a sua capacidade de mobilização e influência, além de reforçar o quanto são fundamentais para o crescimento do agronegócio, proporcionando suporte financeiro, técnico e logístico aos produtores.

Fortalecimento da economia local

Ao reunir agentes do agronegócio, as cooperativas criam um ambiente propício para o investimento em infraestrutura, como armazéns, estradas e sistemas de irrigação, essenciais para a melhoria da produção e logística agrícola.

Elas também geram empregos diretos e indiretos, contribuindo para a redução do desemprego e do êxodo rural. Os postos de trabalho criados não se limitam apenas às operações rurais, mas também incluem funções administrativas, técnicas e de suporte, ampliando as oportunidades de profissionalização e qualificação na região. 

O empreendedorismo também é estimulado, uma vez que, ao fornecer acesso a crédito e serviços financeiros, essas instituições capacitam pequenos agricultores a investir em suas propriedades, aumentar a produção e diversificar suas atividades.

Acesso a recursos e mercados

Uma das principais vantagens das cooperativas é sua capacidade de negociar em grande escala, permitindo que os membros obtenham insumos agrícolas a preços mais acessíveis. Isso inclui sementes de qualidade, fertilizantes, agroquímicos e equipamentos agrícolas.

Além disso, elas fornecem financiamento acessível para os produtores, permitindo que eles apostem em suas atividades agrícolas por meio de empréstimos para compra de terras, investimentos em tecnologia agrícola, modernização de infraestrutura e expansão da capacidade produtiva. 

Acessar novos mercados também se torna mais fácil, visto que as cooperativas fornecem serviços de armazenamento, processamento e distribuição, agregando valor aos produtos, superando barreiras comerciais e aumentando a rentabilidade.

Sustentabilidade e preservação ambiental

As cooperativas têm como principal foco o bem-estar e a qualidade de vida dos seus membros. Dessa forma, reconhecem a importância de práticas responsáveis ​​para garantir a viabilidade econômica das operações e a saúde a longo prazo dos ecossistemas naturais.

Um dos aspectos-chave é o financiamento sustentável, onde recursos são direcionados para projetos e iniciativas agrícolas que adotam práticas amigas do ambiente, como agricultura orgânica, manejo integrado de pragas e sistemas agroflorestais. 

As cooperativas também incentivam a adoção de tecnologias verdes e práticas agrícolas sustentáveis, oferecendo linhas de crédito e financiamento para a aquisição de equipamentos e sistemas que reduzem o impacto ambiental das atividades agrícolas. Isso inclui energia renovável, sistemas de irrigação eficientes e práticas ecológicas de manejo do solo.

Resiliência em tempos de crise

Mesmo diante de situações desafiadoras, como desastres naturais, flutuações de preços de commodities e crises econômicas, as cooperativas são capazes de fornecer uma rede de segurança financeira e ajudar os agricultores a superar adversidades.

Essa prática é possível graças ao fornecimento de crédito acessível e flexível. Essas instituições oferecem empréstimos de emergência, reestruturação de dívidas e linhas de crédito especiais para auxiliar os produtores com perdas de safra, quedas nos preços dos produtos agrícolas ou interrupções na cadeia de suprimentos. 

Elas também contam com serviços de seguro, protegendo os cooperados contra perdas causadas por eventos como secas, inundações, tempestades e doenças de plantas.

É importante destacar a solidariedade e cooperação entre os membros que, em momentos difíceis, se unem para compartilhar recursos, conhecimentos e apoio mútuo.

Na Primacredi, você tem tudo isso!

Agora que você já sabe a importância do cooperativismo para o seu dia a dia no campo, é hora de escolher a instituição que está pronta para enfrentar todos os desafios ao seu lado. 

Na Primacredi, você tem acesso ao fornecimento de crédito, conta corrente, consórcios, investimentos e muitas outras soluções que promovem o desenvolvimento sustentável do seu negócio e da sua comunidade.

Fale conosco e saiba como podemos te ajudar.